Notícias

Análise Tática Atlético-GO x Flamengo: Resposta precisa ser no campo

(Foto: Reprodução/Marcelo Cortes/Flamengo)

O Flamengo enfrenta o Atlético-GO neste sábado (09/04), às 19h, no Estádio Antônio Accioly, pela primeira rodada do Brasileirão. O momento do Mais Querido está muito turbulento. O clube passa por uma crise interna, cobrança da torcida e perdeu os dois títulos que disputou até aqui. Com isso, é fundamental que o time tenha uma boa atuação e consiga a vitória contra o Dragão, para apaziguar o clima.

Paulo Sousa deve botar em campo o time na mesma estrutura tática que vem fazendo ao longo da temporada, em uma espécie de 3-4-2-1 com a bola. Na primeira linha, Fabrício Bruno, recuperado de lesão, deve atuar pela direita, com David Luiz centralizado e Filipe Luís pela esquerda. Matheuzinho, que marcou um gol e deu uma assistência na estreia da Libertadores, deve ser o ala-direito.

Já na dupla de volantes, João Gomes vem sendo o principal destaque do Mais Querido e a tendência é que comece de titular. A dúvida fica para quem atuará ao lado dele. Willian Arão, Thiago Maia e Andreas Pereira disputam a vaga, mas nenhum vive grande momento. O camisa 5 ainda não se adaptou totalmente à função do Paulo Sousa, enquanto Maia está com pouco ritmo de jogo e Andreas teve a melhor atuação no ano jogando adiantado.

Na ala-esquerda, Bruno Henrique deve ser o titular. O jogador atuou assim nos últimos dois jogos e marcou um gol contra o Sporting Cristal, além de ter mostrado disciplina tática na função. Já no setor ofensivo, o técnico conta com a volta de Arrascaeta, grande nome do time no ano. O uruguaio deve jogar com Gabigol e aí sobra uma vaga, na qual Pedro, Everton Ribeiro, Marinho e Lázaro disputam.

Neste momento, dos quatro jogadores, Lázaro é quem vive melhor momento. O jovem vinha atuando na ala-esquerda, com ótimo rendimento, mas, na estreia da Libertadores, entrou no setor ofensivo, pela direita, e deu linda assistência para o segundo gol – sendo, inclusive, o líder do Flamengo no quesito, ao lado de Arrascaeta.

Entretanto, depende da estratégia do treinador. Pedro, por exemplo, entrega outra característica ao time, por ser um centroavante mais fixo, que prende a marcação e faz o pivô para os companheiros. Já Marinho tem o chute de fora da área. Ou seja, são muitas opções de qualidade. Mas, o mais importante é que o time atue com intensidade, marcando com as linhas altas, pressionando o adversário e com passes rápidos. Caso faça isso, tem tudo para conseguir uma ótima vitória.

Link do Artigo do DiariodoFla.com.br

E pra você que curte o mundo esportivo -- entre agora mesmo em Palpites GE e tenha sempre em mãos as melhores dicas de investimento no futebol brasileiro e internacional.