Notícias

Braz explica cancelamento de reuniões e analisa pressão da torcida do Flamengo

Vice-presidente de futebol sofre pressão nos bastidores por conta do mau desempenho do Rubro-Negro


Nesta sexta-feira (08), o Flamengo apresentou de maneira oficial o lateral Ayrton Lucas e o goleiro Santos. Após a troca dos jogadores com os jornalistas, como de costume, Marcos Braz e Bruno Spindel ficaram à disposição e responderam algumas perguntas. Entre elas, o vice-presidente de futebol foi questionado sobre o cancelamento das reuniões nesta semana e, de quebra, analisou a pressão da torcida em relação ao trabalho do departamento.

Eu não posso deixar que todo acontecimento ácido seja com o Landim. Eu e o Bruno conversamos no domingo sobre várias situações e chegamos a conclusão que seria bom essa divisão. Ele indo com todos os profissionais para Lima. O Juan, o Fábio Soldado foram. O único que ficou aqui fui eu, pensando na importância de se demonstrar uma reunião. A gente entendeu que era mais importante eu ficar e o Bruno tomou conta. Fiz minhas articulações, fui na reunião do conselho diretor e não vou me estender sobre o que eu falei na reunião. Eu falei que sou vice presidente de futebol, mas tenho certeza que todos são cobrados na rua pelos amigos e torcida – disse, antes de prosseguir:

Fui lá e me coloquei à disposição para responder algumas perguntas. A reunião foi boa, esclarecedora. Landim estava na tela e Dunshee também estava presente. Dentro dessas arrumações, eu tinha entendido que poderíamos conversar com conselheiros, seja de oposição ou situação, com relação a demanda das torcidas organizadas. De fato, teve um desencontro de informação, mas não posso colocar na conta do presidente Landim e a gente entendeu que não deveriam ocorrer as reuniões – analisou.

Além disso, o diretor também focou especificamente na reunião com os jogadores. Para ele, os atletas que deveriam saber da existência do encontro, já estavam cientes. Braz analisou a fala de Everton Ribeiro no aeroporto sem questionar os motivos do meia, mas entendendo a situação como um espectro maior do que a declaração de apenas uma peça do elenco.

A reunião com as organizadas não era só com os jogadores, a linha de frente do futebol também estaria lá. Eu, Bruno, Juan e Soldado íamos estar, todos cientes. Nunca foi marcada para dentro do Ninho. Se eu deveria ou não ter marcado a reunião, eu respeito a análise de vocês, mas nunca foi marcada pra dentro do Ninho. Em determinado momento se entender que essas ações não deveriam acontecer é assim foi feito – revelou, antes de finalizar:

É evidente que os jogadores sabiam. Não queríamos conversar deste tema com todos os jogadores por causa do jogo. Mas você pode acreditar, tinha atleta que estava ciente e que tínhamos conversado. Se o Everton não estava sabendo, eu até entendo ele, já que estava saindo do saguão ali na hora. A questão central é que os jogadores que precisavam saber, sabiam. Tudo foi muito bem construído como sempre foi ao longo destes 3 anos e 3 meses aqui – concluiu.


Aproveite a boa fase do Flamengo para lucrar!


Em meio à crise, Braz e Spindel viajam junto à delegação rubro-negra para Goiânia, local da estreia do Mengão no Brasileirão. Neste sábado (09), o Flamengo enfrenta o Atlético-GO, às 19h (de Brasília), no Estádio Antônio Accioly. A partida contará com exibição do Premiere FC, mas o Coluna do Fla traz a transmissão mais rubro-negra da internet, no YouTube.

Link do artigo

E pra você que curte o mundo esportivo -- entre agora mesmo em Palpites GE e tenha sempre em mãos as melhores dicas de investimento no futebol brasileiro e internacional.